Seguidores

agosto 28, 2014

.enfim OU em fim?


Ambas as grafias são possíveis, mas significam coisas diferentes.

GRAFIA
SENTIDO
EXEMPLOS
MORFOLOGIA
Em fim
No final, no fim
.Em fim de carreira
.Em fim de vida
.Em fim de ciclo
.Em fim de contrato
.Em fim de semana
Preposição + nome
(Assume o valor de locução adverbial de tempo)
Enfim
Finalmente, por fim
.Enfim, sós…
.Enfim, as férias!
.Enfim, entendi as diferenças entre “enfim” e “em fim”.
Advérbio de tempo

DICA FINAL: 
Enfim = finalmente
Em fim = no final

Abraço.
AP
Imagem encontrada AQUI.

agosto 25, 2014

.Está correta a pronúncia "rúbrica"?

Ouvi esta tarde o Primeiro-Ministro a falar, muito irritado, das "rúbricas" do Orçamento de Estado.
Foi criativa a tirada de Passos Coelho, uma vez que o mais comum é vermos e ouvirmos “rúbrica” para falar da “assinatura abreviada” e “rubrica” para designar um assunto ou um pequeno apontamento, mas...

Como já foi referido num artigo publicado neste blogue em janeiro de 2013 (AQUI), só existe uma palavra (paroxítona/grave) escrita e pronunciada da mesma maneira: “rubrica”, independentemente de nos estarmos a referir à assinatura abreviada ou a um assunto.
 
Abraço.
AP

Fonte da imagem: AQUI.


agosto 20, 2014

.júri OU jurado?

Um júri com quatro jurados.


É frequente vermos os termos de hoje aplicados de forma pouco criteriosa. Com rigor, não é nos permitido utilizá-los como sinónimos.
Passemos à explicação das diferenças:



DEFINIÇÃO

CLASSIFICAÇÃO

ORIGEM
  JÚRI
  Conjunto de jurados
  Nome coletivo
  Vem do inglês jury, pelo francês jurée.
 JURADO
  Membro de um júri
  Nome comum (também pode ser adjetivo e particípio passado do verbo jurar)
  Vem do latim jurātu-, particípio passado do verbo jurāre.
Pode concluir-se que existe familiaridade entre os termos jurado e júri, já que a sua origem é a mesma. Contudo, ao que parece, terão entrado na língua portuguesa por vias distintas.
Fonte: CIBERDÚVIDAS


Abraço.
AP
Imagem encontrada AQUI.

agosto 17, 2014

.De onde vem o ORGASMO?


Definida nos dicionários como o “ponto mais alto da excitação de um órgão e, particularmente, dos órgãos sexuais”, a palavra ORGASMO vem do grego orgasmós, «movimento impetuoso dos humores», pelo francês orgasme, estando associada a “excitação, inchaço”. Em grego, o verbo orgam significa “estar maduro para, estar no cio”.

Fontes:

Com ou sem orgasmos, um bom resto de domingo para todos! ;)
AP
Imagem encontrada AQUI.

agosto 10, 2014

.FALTA ou FALTAM vender dois mil bilhetes?


Foto de Arquivo (foto ASF)

Faltam vender dois mil bilhetes


O verbo faltar é pessoal, devendo concordar, em género e em número, com o sujeito. É o que acontece em frases deste tipo: “Faltam dois dias para o fim das férias.” / “Faltam médicos e enfermeiros nos hospitais públicos.

MAS…
Quando FALTAR é seguido de um verbo no infinitivo fica sempre na terceira pessoa do singular, mesmo que a palavra que vem depois do infinitivo esteja no plural. Exemplo: “Falta apurar responsabilidades no caso BES!
 
CONCLUSÕES:
FALTA + INFINITIVO
  FALTAM + SUJEITO NO PLURAL
Ex.: FALTA vender dois mil bilhetes.
Ex.: FALTAM dois mil bilhetes na bilheteira.
Obs.: Andou mal o jornalista de A BOLA. Reguadas, já!
 
Abraço.
AP
P.s.: O artigo de hoje foi escrito sob pressão, pois o meu Benfica estava a jogar (?) com o Rio Ave. Lá ganhou nos penáltis, mas antevejo uma época de sofrimento. A não ser que Jesus faça um milagre, de preferência sem falar... 

agosto 09, 2014

.consta que OU consta-se que?

É muito comum ouvirmos “consta-se que”, sobretudo na linguagem oral. Embora sempre tenha dito e escrito “consta que”, consultei algumas fontes para chegar a uma conclusão acerca da legitimidade daquele “se”.
Escolhi uma das respostas do Ciberdúvidas, de 1997, dada pelo consultor José Neves Henriques:
Na acepção de «é voz corrente», devemos dizer consta: «Consta que…».
O dizer-se consta-se é natural que se deva à influência de diz-se.

CONCLUSÃO:
Deve dizer CONSTA QUE!

Abraço.
AP
P.s.: Talvez o uso de consta-se se deva à confusão com constata-se.
Imagem encontrada AQUI.

agosto 01, 2014

.O moral ou A moral?


Podemos associar os dois géneros à palavra moral, mas os sentidos do masculino e do feminino não são equivalentes.
 
A. Devemos dizer “o moral”:
Para nos referimos ao «estado de espírito, ânimo».
Exemplo: O moral das tropas era muito elevado!

B. Teremos de usar “a moral”:
Para falarmos:
a) Do “conjunto de valores e princípios éticos”.
Exemplo: “A moral e os bons costumes.”
b) Da lição que podemos tirar no final de uma história.
Exemplo: “A moral desta história é que a união faz a força”.

Abraço.
AP
Imagem encontrada AQUI.