Seguidores

outubro 31, 2016

As pessoas CONSOMEM ou CONSUMEM?

Ui, até dói...

Mesmo há pouco, no Jornal da Noite, uma pérola e peras! Desprevenido, corri à procura da máquina fotográfica. Como, (in)felizmente, o pontapé na gramática permaneceu ali no ecrã, nu e cru, durante mais de um minuto, pude captá-lo e trazê-lo à vossa presença…
Para que na SIC se possa consumar, sem mais percalços, a conjugação de tão traiçoeiro espécime, dou a palavra do dicionário da Infopédia:

Presente do indicativo
eu
consumo
tu
consomes
ele, ela, você
consome
nós
consumimos
vós
consumis
eles, elas, vocês
consomem

Sem mais consumiçoes, deixo o meu abraço.

ProfAP

outubro 25, 2016

1 500 000 de visitas!


Em ciberórbita desde agosto de 2012, o blogue recebeu até hoje 1 500 000 visitas, vindas de 176 países. Em 12.º lugar no blogómetro (aqui) e com 500 artigos publicados, continuará a ser um espaço de divulgação da língua portuguesa com partilhas diversificadas: instrumentos de consulta, informações, opiniões e regras. Fá-lo-ei com prazer!

Top 10 de visitantes:
1.   BRASIL 488 193
2.   PORTUGAL168 595
3.   Estados Unidos – 21 452
4.   Angola – 4 795
5.   Reino Unido – 2 985
6.   França – 2 528
7.   Moçambique – 2 418
8.   Espanha – 2 387
9.   Alemanha – 2 166
10. Bélgica – 1 485

Abraço a todos.
ProfAP
Imagem encontrada AQUI.

outubro 16, 2016

Félix pronuncia-se "Féliks" ou "Félis"?


À primeira vista, não teríamos dúvidas em optar por “Féliks”, uma vez que é essa a pronúncia do x final em palavras como Fénix, ónix, tórax, clímax, córtex ou Ajax.
No entanto, olhando para cóccis (com a pronúncia “cóccis”), as certezas estremecem e a dúvida, insidiosa, instala-se…
Entrem comigo no submarino do Ciberdúvidas e viajemos, quase 10 séculos, até às profundezas da língua portuguesa. Já a seguir, conto-vos tudo, tintim por tintim.
A regra geral é que as palavras portuguesas terminadas em x conservem a pronúncia latina “ks” (como nos exemplos que vimos no parágrafo inicial), por terem vindo diretamente do latim (sem um processo evolutivo) e terem entrado no português no século XVI e seguintes.
cóccis e cálix (grafia antiga), com as pronúncias “cóccis” e “cális”, entraram na língua portuguesa antes do século XVI, havendo registos escritos, no século XIII, com a terminação s.
E Félix?, perguntará o leitor já “empulgado”.
Félix entrou no português ainda na fase de formação da língua e há registos, no século XI. com a grafia Felici e Felice, com a pronuncia “Félis”, que se manteve mesmo quando se reintroduziu a grafia Félix.


RESPOSTA:
Como costuma dizer, e com razão, Bagão Félix:
Félix deve pronunciar-se “Félis”!
Obs.: De uma forma simplista, podemos dizer que Félix tem uma grafia clássica e uma pronúncia popular.
Fonte: Ciberdúvidas (citando Regina Rocha).

Notas:
1. Félix significa “feliz, sortudo” e o adjetivo feliz vem do latim felice.
2. Formado a partir do latim Felix, temos, com o mesmo sentido, Felício e também Feliciano (que entra no português apenas no século XVII).

Abraço, em especial para quem tem Félix, Felício ou Feliciano no nome.

ProfAP
Imagem de Bagão Félix encontrada AQUI.

outubro 13, 2016

Como se pronuncia a designação ONU?


Há pouco, na RTP3, Artur Santos Silva, presidente da Gulbenkian, num comentário à eleição de António Guterres, oscilou na pronúncia da designação ONU. Já a jornalista Ana Lourenço não teve dúvidas: “ónu”.

RESPOSTA:
ONU é um acrónimo, isto é, tem estrutura silábica e pronuncia-se como palavra.
Seguindo as regras da fonologia e ortografia, ONU deve pronunciar-se como palavra oxítona (aguda): “onú, como, por exemplo, tatu e caju.

Abraço.
ProfAP
Imagem encontrada AQUI.